×
Did you know you can save your preferences across all your digital devices and platforms simply by creating a profile? Would you like to get started?
Not right now
No, never ask again
  • Um gesto que transcende o esporte

    Apesar de perder o playoff do VISA Open de Argentina para Ricardo Celia, Brandon Matthews será relembrado por fato que aconteceu com um fã

  • In This Article

    0
    COMMENTS
  • BUENOS AIRES, Argentina – Pode ter sido um momento em que a carreira de Brando Matthews tenha dado uma virada inesperada. O putt de três metros que tinha para forçar um quarto buraco de desempate depois que seu rival embocou para birdie de dez metros, passou a ser o mais importante da sua carreira.

    Não apenas tinha a possibilidade de conquistar a segunda vitória da sua carreira no PGA TOUR Latinoamérica, no sétimo evento com mais história no mundo do golfe, mas também era a chance de jogar o The Open Championship em 2020 em Royal St. George, Inglaterra.

    O silêncio que havia no green do buraco 17 foi abruptamente quebrado, de maneira inesperada, justo no momento em que o jogador nascido na Pensilvânia estava prestes a bater na bola. Esse segundo faltar de desconcentração fez com que Matthews errasse o putt e deu ao colombiano Ricardo Celia a vitória do 114º VISA Open de Argentina apresentado por Macro.

    Sua cara de incredulidade e de aborrecimento pela situação era totalmente compreensível depois de tal acontecimento. Ninguém nas cordas do par 3 do campo vermelho do Jockey Club entendeu o que estava acontecendo, apenas escutavam os festejos do colombiano que aproveitava seu título mais importante.

    Rumo ao vestiário, Matthews não compreendia como aquilo tinha acontecido, inclusive não encontrava consolo entre seus colegas que o acompanhavam.

    Logo chegou um oficial de regras do PGA TOUR Latinoamérica e lhe deu um pouco de claridade à situação. O ruído veio de um homem de meia idade, portador da Síndrome de Down. Isso acalmou um pouco as águas e fez com que o olhar de Brandon mudasse radicalmente.

    Nesse mesmo instante o jogador de 25 anos decidiu procurar ele, que há alguns minutos, não pode reconhecer, mas agora tinha o objetivo de se desculpar caso houvesse tê-lo feito se sentir mal.

    Foram cinco minutos entre que o pessoal do PGA TOUR Latinoamérica e alguns fãs pudessem identificar o homem que naquele momento estava no green do buraco 18 do Jockey Club para assistir a premiação do VISA Open de Argentina.

    Naquela hora Brandon pegou uma luva da sua volta, assinou e também lhe deu uma bola. Tiveram um minuto de conversa, lhe deu um abraço e recebeu os aplausos dos espectadores que os rodeavam, valorizando o gesto de Matthews.

    “Quis garantir que o espectador não se sentisse mal pela situação. Cresci rodeado de pessoas com necessidades especiais pelo fato da minha mãe trabalhar com eles e tenho uma fraqueza por eles. Foi uma falta de sorte, com certeza ele estava se divertindo e por isso eu me senti mal por ele e decidi procura-lo e dar de presente a luva e a bola”, disse Matthews antes de sair rumo ao aeroporto de volta aos Estados Unidos.

    Para Matthews, que não teve uma boa temporada 2019 no Korn Ferry Tour por conta de uma lesão nas costas que o obrigou a abandonar três torneios e não passou 14 cortes, com certeza teria sido uma vitória que lhe daria muitas coisas dentro do esporte pois não é nada fácil conseguir jogar um Major.

    Mas o golfe havia lhe reservado outro destino, o de ser valorizado por um gesto de cavalheirismo, de nobreza e de magnanimidade que com certeza será recompensado no futuro. Por isso, apesar daquele putt ter ficado em sua mente por um bom tempo, Matthews levou o reconhecimento do mundo do golfe por um gesto que o marca como, além de um grande golfista, um grande ser humano.