×
Did you know you can save your preferences across all your digital devices and platforms simply by creating a profile? Would you like to get started?
Not right now
No, never ask again
  • 2018: O ano do PGA TOUR Latinoamérica em números

  • In This Article

    0
    COMMENTS
  • Confira a seguir uma lista com os números que definiram a temporada 2018 do PGA TOUR Latinoamérica.

    TORNEIOS DISPUTADOS

    Em 2018 do PGA TOUR Latinoamérica realizou 17 eventos oficiais em 11 países. Esses países sede foram Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, República Dominicana, Equador, Guatemala, Jamaica, México, Peru e Estados Unidos.

    Número de eventos oficiais: 17
    Número de países sede: 11
    Países com múltiplos eventos: Argentina (4), México (3), Brasil (2)

    CAMPEÕES DOS TORNEIOS

    O Tour teve 15 campeões diferentes de seis países distintos em 2018. Onze destes jogadores ganharam pela primeira vez no PGA TOUR Latinoamérica (não necessariamente nas suas carreiras). Nicolás Echavarría e Michael Buttacavoli foram os únicos entre eles que ganharam duas vezes cada um. Os seguintes são alguns detalhes sobre os campeões de 2018:

    Campeões por país: EUA (7), Argentina (3), Colômbia (3), Chile (2), México (1), Finlândia (1)
    Múltiplas vitórias: Nicolás Echavarría (2), Michael Buttacavoli (2).
    Campeões de ponta a ponta: Nicolás Echavarría (São Paulo Golf Club Championship), Michael Buttacavoli (Shell Championship)
    Vitórias consecutivas: Nenhuma
    Maior margem de vitória: Andrés Gallegos, ganhou por 6 tacadas o Puerto Plata DR Open
    Campeões com 25 anos ou menos: 7
    Campeões entre 20 e 29 anos: 13
    Campeões de 30 anos ou mais: 4
    Campeão maus jovem: Isidro Benítez, 19 anos, 9 meses, 21 dias, no VISA Open de Argentina
    Campeão mais velho: Clodomiro Carranza, 36 anos, 6 meses, 16 dias, no Neuquén Argentina Classic

    LÍDERES ESTATÍSTICAS

    Ordem de Mérito: Harry Higgs (US$ 101.336)
    Média de Escore: Alexandre Rocha (68,65)
    Top-10: Eric Steger (8)
    Voltas abaixo do par: Marcelo Rozo (47)
    Voltas de 69 ou menos tacadas: Eric Steger (34)
    Cortes consecutivos superados: Tyson Alexander (15) 
    Total de birdies: Tyson Alexander (266)
    Total de eagles: Tyson Alexander (15)
    Melhor Volta: Drew Nesbitt (59, 12 abaixo do par) 2ª Volta do JHSF Aberto do Brasil
    Melhor Escore em 72 Buracos: Andrés Gallegos no Puerto Plata DR Open (262, 22 abaixo do par)
    Melhor sequência de birdies consecutivos: Maxi Godoy (7) durante Ronda 1 del BMW Jamaica Classic
    Mais voltas consecutivas de par ou menos: Nicolás Echavarría, Tyson Alexander (17)
    Hole in Ones: Dez jogadores fizeram um cada um (Peyton White, Ryan Ruffels, Chris Killmer, Santiago Bauni, Tee-k Kelly, Drew Nesbitt, Raúl Cortés, Tyson Alexander, Jonathan Diiani e Evan Harmeling)
    Albatroz: David Faraudo fez o único durante a 1ª Volta do Guatemala Stella Artois Open

    ESTATÍSTICAS DOS CAMPOS

    Sede do Quito Open apresentado por Diners Club pelo quinto ano consecutivo, o Quito Tenis y Golf Club em Quito, Equador, foi o campo mais difícil de 2018. Os seguintes foram os campos mais exigentes do ano:

    1. Quito Tenis y GC (Quito, Equador) par 71 (+1,907 média acima do par)
    2. La Loma Golf (San Luis Potosí, México) par 72 (+1,171)
    3. Córdoba Golf Club (Córdoba, Argentina) par 71 (+1,070)
    4. Pilará Golf Club (Pilar, Argentina) par 72 (+0,960)
    5. Club de Golf Mapocho (Santiago, Chile) par 71 (+0,600)