×
  • ZURICH ARGENTINA SWING

    Primeira Impressão: 113º VISA Open de Argentina

    Este é o último evento do PGA TOUR Latinoamérica 2018 aberto para todos os jogadores

  • Vista aérea do buraco 15 de Pilará, um Signature Course de Jack Nicklaus que será sede deste evento pela primeira vez (Crédito: Enrique Berardi/PGA TOUR)
    Vista aérea do buraco 15 de Pilará, um Signature Course de Jack Nicklaus que será sede deste evento pela primeira vez (Crédito: Enrique Berardi/PGA TOUR)
  • In This Article
  • PILAR, BUENOS AIRES, Argentina – Por se tratar do último torneio aberto para todos os jogadores da temporada 2018 do PGA TOUR Latinoamérica, esta semana o 113º VISA Open de Argentina apresentado por Macro será uma etapa decisiva. Quem terminar a semana dentro do Top 60 da Ordem de Mérito manterá seu cartão para 2019 e se classificará para o Shell Championship, último evento do ano que definirá o acesso dos melhores da Ordem de Mérito ao Web.com Tour.

    Pelo terceiro ano consecutivo, o campeão deste prestigioso evento receberá um convite para participar do British Open, cuja 148ª edição será disputada no Royal Portrush na Irlanda do Norte em julho do ano que vem. Os jogadores em campo também batalharão pelo título do Zurich Argentina Swing, uma competição que pelo quarto ano consecutivo uniu os torneios do circuito regional disputados na Argentina.

    DATAS: 12-18 de novembro 2018
    NOME OFICIAL: 113º VISA Open de Argentina apresentado por Macro
    HASHTAGS: #VISAopenARGbyMacro #ZurichArgentinaSwing
    CALENDÁRIO: Décimo sexto de 17 eventos do PGA TOUR Latinoamérica
    CAMPO SEDE: Pilará – Pilar, Buenos Aires, Argentina 
    PAR/JARDAS: 72 (36-36) 7.112
    ARQUITETO: Jack Nicklaus
    CAMPEÃO em 2017: Brady Schnell, EUA (não joga esta semana, ascendeu ao PGA TOUR)
    ORDEM DE MÉRITO: O campeão recebe US$31.500,00 de uma bolsa de US$175.000,00
    ZURICH ARGENTINA SWING: Quarto e último evento desta competição
    THE OPEN: O campeão disputará a edição 148º do British Open em Carnoustie
    COMPETIDORES: 134 jogadores de 19 países (Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, Inglaterra, México, Mônaco, Peru, Porto Rico, República Dominicana, África do Sul e Uruguai)
    CORTE: Top 55 e empates

    O TORNEIO: Fundado em 1905 e disputado todos os anos desde então – exceto em 1945 – este prestigioso campeonato é motivo de orgulho para a Associação Argentina de Golfe (AAG). Atrás do Open Championship, o Inda Open, o U.S. Open, o Australian Open, o South African Open e o Canadian Open, o VISA Open de Argentina é o sétimo Aberto Nacional mais antigo que se joga atualmente no planeta. Além do legendário Roberto De Vicenzo, campeão em 1944, 1949, 1951, 1952, 1958, 1965, 1967, 1970 e 1974, sua lista de ilustres campeões inclui jogadores como Mungo Park (1905), Jimmy Demaret (1941), Tom Weiskopf (1979), Eduardo Romero (1989), Craig Stadler (1992), Mark Calcavecchia (1993 e 1995), Mark O'Meara (1994), Jim Furyk (1997), Ángel Cabrera (2001, 2002 e 2012) e Jhonattan Vegas (2010).

    CAMPEÕES NA ERA DO PGA TOUR LATINOAMÉRICA: O VISA Open de Argentina completa um grupo de cinco torneios que tem sido parte do PGA TOUR Latinoamérica em cada uma das suas temporadas desde 2012. Os seguintes são os jogadores que venceram desde que faz parte do circuito:

    CAMPEõES 2012-2017

    ANO

    CAMPEÃO

    SEDE

    ESCORES

    2012

    Ángel Cabrera, ARG

    Nordelta

    65-70-71-64—270 (-17)

    2013

    Marcelo Rozo, COL

    Nordelta

    73-64-69-72—278 (-10)

    2014

    Emiliano Grillo, ARG

    Martindale CC

    66-68-65-67—266 (-18)

    2015

    Kent Bulle, EUA

    Jockey Club

    66-67-67-69—269 (-11)

    2016

    Kent Bulle, EUA

    Olivos Golf Club

    71-68-65-71—275 (-9)*

    2017

    Brady Schnell, EUA

    Jockey Club

    69-65-66-72—272 (-8)*

          *CAMPEÃO NO PLAYOFF

    NOVE MESES: Esse foi o tempo que levou para o americano Brady Schnell se tornar membro do PGA TOUR depois da sua vitória no 112º VISA Open de Argentina que terminou no dia 19 de novembro de 2013 no Jockey Club. Depois de terminar a temporada no oitavo lugar da Ordem de Mérito do PGA TOUR Latinoamérica, Schnell teve uma temporada de sucesso no Web.com Tour, com uma vitória no Wichita Open. Em 19 de agosto, em Portland, recebeu seu cartão do PGA TOUR como um dos 25 melhores do ranking. Esta semana Schnell será um dos 17 graduados do PGA TOUR Latinoamérica que disputarão o RSM Classic do PGA TOUR em Sea Island, Georgia. Nove desses 17 graduados do Tour participaram do VISA Open de Argentina em pelo menos uma ocasião entre 2012 e 2017.

    NOTAS DA LISTA DE COMPETIDORES:

    O grupo desta semana conta com 23 jogadores do Top 30 da Ordem de Mérito do PGA TOUR Latinoamérica, incluindo, entre eles, os Top 10 nesta decisiva altura do ano.

    TOP 10 PGA TOUR LATINOAMÉRICA 2018

    POS.

    JOGADOR (PAÍS)

    GANHOS

    SEUS PONTOS ALTOS DE 2018

    1.

    Nicolás Echavarría, COL

    US$97.754

    Ganhou dos dos últimos quatro torneios

    2.

    Marcelo Rozo, COL

    US$81.364

    Campeão Aberto do Brasil

    3.

    Andrés Gallegos, ARG

    US$78.806

    Campeão Puerto Plata DR Open

    4.

    Harry Higgs, EUA

    US$78.236

    Campeão Diners Club Perú Open

    5.

    Austin Smotherman, EUA.

    US$78.201

    Campeão Abierto Mexicano

    6.

    Tyson Alexander, EUA

    US$72.154

    Campeão Costa Rica Classic

    7.

    Eric Steger, EUA

    US$61.525

    Seis Top 10 (um segundo lugar)

    8.

    Matt Gilchrest, EUA

    US$59.510

    Quatro Top 10 (duas vezes segundo)

    9.

    Horacio León, Chile

    US$59.239

    Campeão Quito Open

    10.

    Ben Polland, EUA

    US$57.304

    Campeão Guatemala Stella Artois Open

    Este evento será o quarto de Nicolás Echavarría como número um da Ordem de Mérito do Tour. O jogador de 24 anos, originário de Medellín, Colômbia, chega neste evento com uma vantagem de US$16.390 sobre seu compatriota Marcelo Rozo, que se mantém como segundo colocado desde que Echavarría o ultrapassou com sua segunda vitória do ano em San Luis Potosí, México. Echavarría conquistou duas vitórias e outros dois Top 10 nos seis torneios realizados nesta segunda metade da temporada. O número um do Tour também é o segundo em média de tacadas por volta com 69,00 e terceiro em voltas abaixo do par (35), em voltas nos 60 (28) e em total de birdies anotados (218).

    Jogando sua primeira temporada como profissional, o argentino Andrés Gallegos chega neste evento no terceiro lugar da Ordem de Mérito ainda na briga pelo número um. Ele está US$18.948 atrás de Echavarría, um montante pouco acima do equivalente ao cheque de US$18.900,00 entregue para quem termine em segundo isolado. Precisamente Gallegos acaba de ser o segundo isolado no Neuquén Argentina Classic, um resultado que o fez subir do sexto lugar do Tour. O jogador de 23 anos, originário de Lobos, província de Buenos Aires, conseguiu três Top 3 nesta temporada, com uma vitória no Puerto Plata DR Open na República Dominicana como seu ponto mais alto.

    Outro argentino que chega impulsionado por uma excelente atuação em San Martín de los Andes é Clodomiro Carranza. A vitória no Neuquén Argentina Classic o fez subir do 36º ao 13º lugar da Ordem de Mérito, apenas fora do Top 10 da Ordem de Mérito que lhe permitira ganhar acesso à etapa final do Torneio de Classificação do Web.com Tour. Carranza foi o único jogador com quatro voltas abaixo dos 70 na semana passada e, além da sua vitória de domingo, conseguiu outros dois Top 10 nesta temporada.

    Ángel Cabrera, campeão de três edições deste Aberto (2001, 2002 e 2012), aparece mais uma vez como o grande ídolo local em Pilará. Também tri-campeão no PGA TOUR, com vitórias no U.S. Open de 2007 e no Masters de 2009, Cabrera teve um ano com pouca atividade. “O golfe não foi o melhor neste ano”, disse o experiente cordobês de 49 anos. Cabrera estará jogando seu quarto torneio do ano no PGA TOUR Latinoamérica, onde seu melhor resultado foi um empate pelo sexto lugar do Volvo Abierto de Chile, evento que terminou jogando 65 tacadas na última volta no mês passado.

    Entrevista con Angel Cabrera previo al 113 VISA Open de Argentina
    • Interviews

      Entrevista con Angel Cabrera previo al 113 VISA Open de Argentina

    ZURICH ARGENTINA SWING 2018: Esta será a última etapa do Zurich Argentina Swing, uma competição que pelo quarto ano consecutivo unifica os eventos do Tour na Argentina e que antes teve paradas pontuais no 87º Abierto OSDE del Centro e no Molino Cañuelas Championship, em abril, e no Neuquén Argentina Classic, na semana anterior. Ao terminar o 113º VISA Open de Argentina, o jogador que acumular mais dólares neste torneio será declarado o campeão do Zurich Argentina Swing e receberá um prêmio de 10 mil dólares cortesia da Zurich Argentina. Depois da sua vitória de domingo no Chapelco Golf Club, o novo líder desta competição é o argentino Clodomiro Carranza. Com um total de US$38.077 nestes eventos, Carranza inicia esta última com uma vantagem de US$6.577 sobre seu compatriota Thomas Baik e o chileno Cristóbal Del Solar, campeões em Córdoba e Cañuelas respectivamente.

    COMPONENTE BENEFICENTE: Além de apoiar os quatro eventos do PGA TOUR Latinoamérica no seu país, a Zurich Argentina aproveitou esta competição para devolver à comunidade através de um valioso componente beneficente. Como resultado de cada birdie ou eagle que os jogadores fazem no buraco 18 de cada evento, a empresa adiciona oitocentos pesos argentinos a uma doação destinada à Fundação Futuros Profissionais Integrar. Essa entidade desenvolve um programa de bolsas para estudantes universitários na Argentina. Entre os três torneios anteriores foram registrados 319 birdies e eagles no buraco 18. Foram feitos 77 birdies no Abierto OSDE del Centro, 13 eagles e 177 birdies no Molino Cañuelas Championship e 52 birdies no Neuquén Argentina Classic. Em 2015 a doação foi de 80 mil pesos. Em 2016 aumentou para 130.000 e em 2017 para 223.200. O quadro a seguir ilustra o total de birdies e o montante da doação que será entregue no próximo domingo.

    BIRDIES POR BOLSAS UNIVERSITÁRIAS

     

    TORNEIO

    BIRDIE/EAGLE

    MONTANTE EM PESOS ARG

    86º Abierto OSDE del Centro

    77

    $61.600

    Molino Cañuelas Championship

    190

    $152.000

    Neuquén Argentina Classic

    52

    $41.600

    TOTAL

    319

    $255.200

    CAMPO DE GOLFE: Pilará, 7.112 jardas, par 72 (36-36)

    RECORDE DE 18 BURACOS: 64, Daniel Barbetti (1ª Volta, Q-School PGA TOUR LA 2018)

    RECORD DE 72 BURACOS: 277, Cristóbal Del Solar, Colin Monagle (Q-School PGA TOUR LA 2018)

    Pilará, um típico Signature Course de Jack Nicklaus que abriu em 2013, é pela primeira vez sede do VISA Open de Argentina. O competitivo par 72 de 7.112 jardas promete ser um grande teste por conta das condições ventosas que imperam no local. O campo é bem conhecido por diversos membros do PGA TOUR Latinoamérica que entre 30 de janeiro e 2 de fevereiro conseguiram aqui seus cartões para o circuito no último dos Torneios de Classificação de 2018.

    “Este campo, com este vento, eu diria que tem que ser jogado de maneira defensiva, mas ao mesmo tempo ser agressivo nas linhas que você escolhe, acho que isso será fundamental esta semana. É um grande campo, com um excelente buraco final que me traz boas lembranças de ter vencido um playoff aqui”, disse o chileno Cristóbal Del Solar, campeão do Torneio de Classificação no início do ano.

    Pilara Golf Club
    Del Solar posa com seu cartão como medalhista do Q-School do PGA TOUR Latinoamérica no início de fevereiro em Pilará.

    Os seguintes são os 19 jogadores que estão no grupo deste semana e que ganharam seus cartões para a temporada 2018 do PGA TOUR Latinoamérica ao terminar dentro do Top 35 no Q-School que foi disputado neste campo:

    Q-SCHOOL 2018

    JOGADOR

    POSIÇÃO

    Cristóbal Del Solar, Chile

    1

    Ignacio Sosa, Argentina

    T3

    Daniel Barbetti, Argentina

    T5

    Andrés Gallegos, Argentina

    T5

    Rafael Echenique, Argentina

    7

    Brandon Robinson Thompson, Inglaterra

    T8

    Jonathan Diianni, EUA

    T10

    Danny List, Austrália

    T10

    Tomás Beitia, Argentina

    T14

    Derek Tolan, EUA

    T19

    Daniel Vancsik, Argentina

    T19

    Victor Wiggins, EUA

    T19

    Santiago Bauni, Argentina

    T23

    Thomas Baik, Argentina

    T30

    Brett Beazant, Inglaterra

    T30

    Kristian Caparros, EUA

    T30

    Charlie Stubbs, EUA

    T30

    Gustavo Teodoro, Brasil

    T30

    Jaime López Rivarola, Argentina

    T35

    OUTRAS HISTÓRIAS INTERESSANTES:

    Pelo terceiro ano consecutivo, nesta edição do VISA Open de Argentina o campeão do torneio será recompensado com um convite para jogar o Aberto Britânico – o The Open Championship. A 148ª edição deste prestigioso evento que é organizado pela R&A será disputado em Royal Portrush na Irlanda do Norte em julho do ano que vem.

    DE ARGENTINA AO THE OPEN

    ANO

    SEDE

    JOGADOR

    SCORES

    POSIÇÃO

    2017

    Royal Birkdale GC

    Kent Bulle

    68-72-74-76—290 (+10)

    77

    2018

    Carnoustie GC

    Brady Schnell

    79-75—154 (+12)

    Corte

    Com apenas dois torneios para jogar na temporada, os melhores jogadores do PGA TOUR Latinoamérica vivem o momento mais intenso da corrida para chegar no Web.com Tour em 2019. Ser o primeiro ao terminar a temporada significa ter cartão completo no próximo nível, enquanto que terminar entre o 2º e o 5º lugar garante estatus condicional. Adicionalmente, todo jogador que terminar entre o 6º e o 10º lugar terão algum tipo de cartão pois conseguirão um lugar na etapa final do Torneio de Classificação do Web.com Tour.

    Sobre o final do Top 60, vive-se uma corria ainda mais intensa para garantir o cartão do PGA TOUR Latinoamérica para 2019 e ganhar um lugar no Shell Championship que encerrará a temporada em Miami na semana do dia 29 de novembro a 2 de dezembro.

    CORRIDA PELO TOP 60

    POS.

    JOGADOR (PAÍS)

    GANHOS USD

    55

    Maxi Godoy (Argentina)

    US$14.879

    56

    Leandro Marelli (Argentina)

    US$14.879

    57

    Santiago Gaviño (México)

    US$13.714

    58

    Jonathan Sanders (EUA)

    US$13.519

    59

    Felipe Aguilar (Chile)

    US$13.067

    60

    Brad Gehl (EUA)

    US$12.945

    61

    Rafael Echenique (Argentina)

    US$12.807

    62

    Jorge Fernández Valdés (Argentina)

    US$12.618

    63

    Mark Silvers (EUA)

    US$12.260

    64

    Matías Simaski (Argentina)

    US$11.844

    65

    Jaime López Rivarola (Argentina)

    US$11.591